Blog do Mauro Beting

Faltou luz. E bom futebol também. Vasco 1 x 0 Avaí.

Mauro Beting

Escreve Gustavo Roman

Com 12min de jogo a energia acabou em São Januário. Foram 12 minutos em que absolutamente nada de bom aconteceu. Quando a luz voltou, o Vasco voltou mais ligado. E marcou seu gol em jogada de Nenê pela esquerda e finalização de Pikachu.

Jogando em casa e precisando da vitória, Milton Mendes mandou seu time a campo em um 4-2-3-1. O ótimo Douglas e Jean como volantes. Pikachu na direita. Mateus Vital centralizado. Nenê na esquerda. Luís Fabiano na referência. O Avaí até por falta de qualidade e opções repetiu o 4-4-2. Judson e Simião por dentro. Diego Tavares e Juan pelos lados. Marquinhos e Rômulo com mais liberdade no ataque.

Até os 30 minutos, os donos da casa foram superiores. Mas criaram muito pouco, só levando perigo em chutes de longe de Henrique e Douglas. O Avaí saiu mais pro jogo. Ficou mais com a bola. Até porque desarmava com facilidade, já que os vascaínos insistiam em jogar pelo meio. Tiveram duas boas oportunidades. Porém, faltou competência e qualidade pra empatar a partida.

Na etapa final, o panorama manteve-se o mesmo. O time catarinense mais com a bola. Mas criando muito pouco. Aos 23min, Claudinei Oliveira tirou Simião e pôs Pedro Castro, trocando um volante por um armador e repaginando sua equipe em um 4-1-3-2.

Abriu de vez o time. Deu espaços para os contra ataques dos anfitriões. Contragolpes esses que foram desperdiçados ou por erros de passe ou por demora na resolução de qual seria a jogada. Já nos acréscimos, o lance da partida. Leandro Silva avançou em velocidade pela direita. Passou como quis por Paulão e bateu forte. Martin Silva salvou o time da casa ao salvar com os pés.

No fim, não foi um bom jogo. Mas ao contrário de campeonatos recentes, o Vasco venceu. Mesmo sem merecer. Nenê parece ter compreendido o que o treinador espera dele. Voltou inúmeras vezes para ajudar na recomposição defensiva pelo lado esquerdo. Se terá fôlego e pernas para se manter com esse pique até o fim da competição, não se sabe. Se conseguir, o Vasco ganhou um reforço importante, que já não joga só com a bola nos pés. E que tem a capacidade para decidir um jogo a qualquer momento.

Escreveu Gustavo Roman

Veja a análise de Gustavo Roman