Blog do Mauro Beting

Pelo alto. E avante. Grêmio 1 x 0 Botafogo.

Mauro Beting

ESCREVE GUSTAVO ROMAN

Foi uma classificação suada, em um confronto dos mais equilibrados. O Imortal Tricolor avança às semifinais da Libertadores e agora está a apenas quatro jogos de uma grande conquista. Enfrenta o traiçoeiro time do Barcelona do Equador, que eliminou Palmeiras e Santos, ambos fora de casa. Mas tem bola, elenco, torcida e tradição para passar com tranquilidade. Ou ao menos sem passar sufoco.

Na noite de hoje, o Botafogo foi bem superior no primeiro tempo. Teve menos a bola, como de costume. Porém, finalizou e criou mais oportunidades. Quatro contra apenas uma dos donos da casa. Renato até tentou fazer com que seus comandados mantivessem o estilo de toque de bola. Contudo, os jogadores foram incomodados pela marcação alta do Botafogo. O que acabou levando a muitos passes errados, especialmente no sistema defensivo.

A coisa estava tão feia que o jovem Arthur, melhor jogador na partida de ida e convocado por Tite para a seleção brasileira ficou sumido, encaixotado pela forte e implacável marcação. Renato foi obrigado a mudar o time. Aos 37, Léo Moura deixou o gramado para a entrada de Everton na extrema esquerda. Ramiro foi jogar como meia central e Fernandinho veio para a direita.

O Tricolor melhorou na etapa final. Mesmo assim, o Alvinegro ainda era levemente superior.  Até Igor Rabello cometer falta desnecessária na intermediária. Edílson cruzou e Barrios foi para a disputa como quem disputa uma vaga na semifinal da Libertadores. Honrando o espírito, a raça e o sangue derramados por De León em 83. Matheus Fernandes, ao contrário, parecia que disputava uma pelada de fim de ano. Barrios, subiu, atropelou, testou e marcou. Um a zero. Se por baixo a coisa estava difícil, o caminho para a glória era pelo alto. Aos 28, nova chance em uma jogada aérea. Gatito Fernández salvou o que seria o gol do desafogo do Tricolor.

Jair Ventura tentou tornar o Botafogo mais ofensivo com suas alterações. Entretanto, a bola já queimava nos pés cariocas. Bruno Silva, Roger, Arnaldo e Lindoso, todos caíram demais de produção. E o Grêmio se defendeu sem levar mais sustos até o fim.

Uma classificação mais do que justa pelo conjunto da obra. Derrotando um grande oponente. E que segue na trilha certa para uma terceira volta olímpica. Faltam só quatro jogos.

ESCREVEU GUSTAVO ROMAN

Veja a análise de Gustavo Roman