Blog do Mauro Beting

Walter! Atlético Paranaense 0 x 1 Corinthians.

Mauro Beting

Walter não jogou em um dos mais corintianos dos 107 anos alvinegros. De quarta à primeira força no Paulistão campeão. De uma das possíveis vagas na Libertadores a uma campanha histórica no turno, histérica no returno, e uma retomada impressionante no Derby polêmico.

Campanha campeã. Vencedora como Walter. Reserva de segurança na meta de Cássio suspenso e servindo a Seleção. Contra um Furacão de mau desempenho em casa. Privado de Guilherme que decepcionou no Corinthians em 2016. Atlético que jogou melhor na primeira etapa. Merecia mais sorte. E a teve nos pés de Nikão no pênalti que bateu e Walter caiu pro lado errado. Mas com os pés defendeu a bola no meio do gol.

O BR-17 já poderia acabar ali. Pintava o campeão. Não fosse o segundo tempo arrastado. Mas com aquele jeitão de mais um empate que seria vitória ao grande líder no Paraná. Não fosse mais uma felicidade do destino para quem trabalhou por isso. Giovani Augusto entrou como se só a família ainda lembrasse dele no elenco. Pela esquerda cruzou bola que passou pelo ataque, defesa e por Weverton.

Gol de sorte de campeão. Gol de Corinthians em 2017. Gol para celebrar com Walter se ele não sentisse mais uma lesão como as tantas que o impediram de jogar mais partidas pelo Corinthians. Mas não de ser mais feliz em um elenco que respira felicidade. E aspira ao hepta merecido. Depois de semanas de apreensão com a queda abrupta, dias de felicidade e expectativa pela festa mais do que merecida.

Gol que poderia dar a taça ali na Baixada. Não fosse a grande virada do Vasco na Baixada Santista com o time corintiano já no vestiário da Arena que deu ainda mais motivos para alívio e alegria.

Para mais uma festa alvinegra.