Blog do Mauro Beting

O que poderia ter sido. Flamengo 3 x 0 Corinthians.

Mauro Beting

 

O Flamengo jogou o que fez no primeiro tempo na Ilha por ausência de foco e Fagner, Arana, Jadson, Rodriguinho e Cleyson na equipe rival ou por ser mais um time no Brasil corintiano que não se pode confiar?

 

O Flamengo fez bonito no primeiro tempo. Golaço de Mancuello, pênalti vem convertido por Diego, e belo gol de Vizeu instantes depois em que ele e Rhodolfo poderiam ter sido expulsos de bobeira em discussão juvenil em posicionamento de escanteio. E já estava 2 a 0 a favor em jogo quase amistoso. Ou pouco amistoso pela treta entre companheiros.

 

O dedo, aquele, em riste do atacante para o zagueiro na celebração já é cena antológica. #CenasLamentáveis. Claro que é. Mas para guardar em memes.

 

 

O jogo, pelo segundo tempo, pode ser esquecido. A atuação rubro-negra, na primeira etapa, para guardar com carinho. Mote para a Sul-Americana ainda possível.

 

Como era para ser um 2017 muito melhor na Gávea, no Ninho, no Maracanã, em quase todo lugar. Elenco desse, folha de pagamento daquela, casa arrumada e estruturada, não era para jogar tão pouco. E ainda conquistar tão pouco pelo investimento.

 

Diferente do rival vencido. Aliás, só o Flamengo não foi ao menos uma vez batido pelo Corinthians no BR-17. Exemplo de superação e trabalho em campo e no banco de reservas, na infra-estrutura de primeira, na manutenção de uma filosofia de jogo desde 2008. Mas com dívidas impagáveis a curto prazo e investimentos limitados, mas bem feitos. O melhor dos mundos teria a capacidade de investimento do Flamengo com o desempenho do Corinthians. Mas não se engane. Não foi Brasileiro do tostão x milhão.

 

Veja a análise do jogo de Gustavo Roman