Blog do Mauro Beting

Sócrates

Mauro Beting

Fala, Magrão! Parabéns por hoje. 64 anos! Tudo mal que 64 não traz boas lembranças. Não tem nada a ver com você. Melhor lembrar os Beatles cantando lá nos 20 anos deles o que seria quando Paul

tivesse 64. Ele chegou. Você, não. A vida é assim. A partida de gente querida como você também nos deixa assim.

O filhão Gustavo hoje trabalha no Santos do seu coração juvenil que, Doutor, ninguém comete esse engano, virou outro alvinegro desde que pisou no Parque São Jorge, em 1978, e foi além de 1984. Quando as Diretas não passaram e você com pesar foi se exilar na Fiorentina. Onde você não se estendeu e nem se fez entender.

Uma pena.

Vida seguiu, e você seguiu por ela como “artista” como sempre falou seu amigo Cachaça. Um médico que não sabia nem operar galinha. Um jogador que jogava de costas. O “8” que não saía da sombra do Santa Cruz, nem com o pai te orientando como muito bem fez a vida toda fora de campo.

Magrão, só você para me fazer erguer o braço e o brado. Um brinde ao craque que virou ídolo que virou colega que virou amigo. Você faz muita falta neste Brasil perdido e pedindo para se perder. Sua utopia seria batismo. Seu arroubo seria santidade. Sua receita seria remédio. Sua loucura seria sanidade.