Blog do Mauro Beting

Acabou o trauma. Flamengo 2 x 0 Emelec.

Mauro Beting

ESCREVE GUSTAVO ROMAN

Depois de eliminações traumáticas, o Flamengo conseguiu hoje, com uma rodada de antecedência, a classificação para as oitavas de finais da Taça Libertadores. O Maracanã não estava cheio como em outros jogos. Culpa dos cartolas e sua mania de de colocar o preço nas alturas.

Era óbvio que o time carioca era superior. E precisava apenas de uma vitória simples. Não de uma goleada. Com ótimas atuações de Cuellar, Renê, Réver e Everton Ribeiro, a equipe foi sempre superior. No entanto, empurrado pela grito da torcida, se lançou muito a frente. E deu espaços desnecessários a um limitado adversário. Rojas, sempre nas costas de Rodinei, levou sempre perigo.

Apesar do domínio e de quatro chances claras (dois em bola parada), o gol teimava em não sair. A bola parou pouco no meio de campo. E quando parava, parecia queimar nos pés de alguns jogadores, tal a pressa em resolver o lance. O desenho para a etapa final era dramático. Quanto mais tempo o gol demorasse a sair, mais a frente a equipe se lançaria. E mais nervosos jogadores e torcedores ficariam.

Felizmente, o gol saiu logo aos dois minutos. Renê e Vinícius Júnior combinaram pela esquerda. O perseguido lateral rolou. Diego se enrolou. Everton Ribeiro não. Acertou bonito e abriu o marcador. Mesmo assim o Flamengo não se acalmou. Seguiu com pressa. Ansioso. Errando e dando perigosos espaços. Por duas vezes o Emelec esteve próximo do empate. E de mais uma vez mandar os atletas Rubro-Negros para o divã do psicólogo.

Aos 47, veio o alívio. Paquetá sofreu falta. Everton Ribeiro cobrou com perfeição e coroou mais uma boa atuação. Acabou o trauma. O time avançou. Apesar da ansiedade. Agora é colocar a cabeça no lugar. Defender a liderança no Brasileirão. E acertar o time na parada para a Copa. Livre de fantasmas recentes, o Fla pode ir longe na Libertadores.

ESCREVEU GUSTAVO ROMAN

Veja a análise do jogo de Gustavo Roman