Blog do Mauro Beting

A bela geração… Bélgica 3 x 0 Panamá

Mauro Beting

Não é sacanagem. É fato. Com um treinador melhor, jogadores ainda melhores, mais rodados e experientes, eles vão longe na Copa. Ao menos até as quartas quando deverão enfrentar o Brasil. Time com grandes nomes que podem jogar mais do que fizeram contra os entusiasmados panamenhos de tiras o chapéu.

1º TEMPO – Início avassalador e esperado no 3-1-3-3 belga, com Mertens e Hazard articulando pelos lados, Lukaku marcado pelos 4 recuados defensores panamenhos, e De Bruyne muito discreto e errando todos os passes que acerta. Bolillo Gómez plantou o Panamá toso no seu campo e espetou pouco os contragolpes.

2º TEMPO  – O primeiro gol (golaço) do Mertens (que tanto se mexeu e deu opções) abriu a porteira e atirou o Panamá mais à frente. Murillo poderia empatar na única chance, aos 9, que o goleiraço belha negou. Acabou sendo letal. Não tirasse o pé do aceleradores, a Bélgica teria feito muito mais pelo time com muitas opções técnicas e táticas.

CHANCES DE GOL – BÉLGICA 9 x 0 no primeiro tempo; BÉLGICA 4 x 2 no segundo tempo. TOTAL: BÉLGICA 13 X 2

O LANCE – O sem-pulo de Mertens para abir o placar, com 1min41s do segundo tempo

O CARA – Lukaku fez dois gols, mas Mertens desequilibrou pela movimentação.

TÁTICA – Bélgica agressiva e propositiva no 3-1-3-3. Panamá no 4-1-4-1. Mais para 4-5-1-0, porque todo o time está na própria metade do campo. Na segunda etapa, Hazard se mexeu mais e foi gerar jogo mais aberto, com Carrasco mais por dentro.

NOTAS DO JOGO –  BÉLGICA 8 X 4  PANAMÁ  –  JOGO NOTA 7

O CHUTE INICIAL – BÉLGICA 5 X 0 (palpite do bolão)

NO FRIGIR DAS BOLAS  – Bélgica é ótima e será ainda melhor. Panamá é muito simpático.

Veja a análise do jogo de Gustavo Roman