Blog do Mauro Beting

Dona da casa é a surpresa da Copa: Rússia 3 x 1 Egito.

Mauro Beting

Rússia teve 8 chances contra a pavorosa Arábia Saudita e marcou cinco gols. Teve sete contra o Egito e fez mais três. Aproveitamento absurdo de um time que desde outubro não ganhava, desde sei lá quando não jogava bem, e fez os placares muito melhores do que o rendimento contra o Egito que não foi mal. Mas não pode viver apenas de Salah.

1º TEMPO – Foi bom? Não. Mas daqui um mês quando você estiver preso no trânsito ou empacado na sua firma, lembre que nada melhor numa tarde de terça do que um fraco Rússia 0 x 0 Egito. O ótimo Golovin foi adiantado para criar pela esquerda, com Zobnin mais preso. Três vezes chegou o time russo, tentando o pirulão Dzyuba à frente. Do lado egípcio, Salah participou de dois dos três lances perigosos num primeiro tempo que não merece mais do que isso.

2º TEMPO  – Um chute de canela de Golovin, uma joelhada torta de Fathi, e só assim para um gol sair numa terça de muitos erros na Copa. Mas com uma capacidade absurda de acertos dos russos quando chegam ao ataque.  Aos 13, Mario Fernandes foi ao fundo e deu para Cheryshev ampliar. Aos 16, outro que veio do banco na primeira partida fez um lance que dele não se esperava: matou bonito no peito, deu um drible-da-vaca em Gabr, e tocou com frieza siberiana. Salah diminuiu em pênalti de VAR e fez mais justiça a um jogo mais igual do que foi o placar.

CHANCES DE GOL – RÚSSIA 3 X 3 EGITO no primeiro tempo; RÚSSIA 4 X 2 no segundo tempo. TOTAL: RÚSSIA 7 X 5 EGITO

O LANCE – Jogo equilibrado até uma canelada de Golovin e uma pernada errada de Fathi acabar com o Egito, aos 3 do segundo tempo.

O CARA – Cheryshey era reserva, virou titular por lesão de Dzagoev, e está artilheiro da Copa pelo aproveitamento absurdo dos lances.

TÁTICA – Rússia no 4-2-3-1; Egito espelhado. Na segunda etapa, depois do terceiro gol, Warda entrou aberto pela direita, com Salah adiantado para atacar com Mohnsen, no 4-4-2 básico. A Rússia adiantou Golovin de vez e manteve uma linha de 4 na intermediária, num 4-4-1-1.

NOTAS DO JOGO – RÚSSIA 7 x Egito 6 – Nota 6

O CHUTE INICIAL – Rússia 2 x 1 Egito (bolão da firma)

BOTA-TEIMA – VAR assoprou na orelha do árbitro que a falta em Salah que ele marcou fora da área acabou dentro. Logo, pênalti bem marcado pelo VAR, aos 27 do segundo tempo.

NO FRIGIR DAS BOLAS  – A Rússia se superou e mereceu a festa pelo aproveitamento. Egito não foi feliz e poderia ter se soltado mais nas duas partidas.