Blog do Mauro Beting

Coutinho catalão

Mauro Beting

Era para ter sido em agosto. Ele deixou tão claro que pretendia trocar Liverpool onde era Beatle para ser mais um fabuloso entre Messi, Iniesta e Suárez que mandou e-mail para o clube vermelho de Liverpool para deixar clara sua intenção. Klopp bateu o pé, a Kop bateu palmas e pegou no pé, e o príncipe Philippe ficou até dezembro. Enchendo mais uma vez os olhos e de gols as metas rivais. Na Europa com um ataque menos eficaz apenas que o do PSG, na Inglaterra só não conseguindo mais manchetes pelas contas do City de Pep.

Sem Coutinho, e ainda sem Mahrez que deve vir do Leicester (mudando um pouco o eixo da armação), Klopp ainda mantém a velocidade e sanha de Salah e Mané pelos lados, Firmino por dentro. Deve apostar de novo no tridente de meio com Henderson na cabeça da área, e menos dinâmica e qualidade com Can e Wynaldum. Mas ainda um time respeitável.

Como vai além o Barcelona já agora. Se não terá Coutinho nas Champions, ainda pode apostar em várias formações interessantes. Busquets na cabeça da área, uma linha de três com Rakitic, Paulinho e Iniesta, e uns tais Messi e Suárez mais soltos na frente. Um 4-1-3-2 mais do que possível. E nem falo ainda do retorno de lesão de Dembelé.

Na Liga Espanhola, já com Coutinho disponível e jogando o fino, a bola é com Valverde. Pode emular o 4-3-3 de cátedra catalã, com o brasileiro aberto pela esquerda. Ele pode e sabe jogar muito bem por ali.

Nesse 4-1-3-2, também pode jogar na de Iniesta. Ou por dentro.

Onde jogar, vai jogar muito.