PUBLICIDADE
Topo

Blog do Mauro Beting

No grupo da vida, deu Colômbia 1 x 0 Senegal (sem crédito no cartão)

Mauro Beting

28/06/2018 13h07

No grupo da vida, onde todos tinham bola para se classificar tanto quanto ser eliminados pela ideia dos cabeças-de-vento da Fifa em fazer dessa Polônia uma cabeça-de-chave, deu o time de melhores jogadores (Colômbia) e o que teve a sorte de ter um jogador a mais por 85 minutos contra eles (Japão). Senegal jogou demais pelo empate e acabou se dando mal.

1º TEMPO – O empate servia para Senegal, e só serviria para a Colômbia se a Polônia vencesse o Japão. Isto é: Senegal poderia especular como fez e chegou apenas uma vez. A Colômbia, mais técnica e ofensiva, deveria ter feito muito mais. Fora uma falta de Quintero e uma cabeçada de Falcao, mais nada. E ainda pior ao perder James lesionado, com 30.

2º TEMPO  – A partida se arrastava ainda pior quando a Polônia fez 1 a 0 no Japão, aos 13 do jogo entre senegaleses e colombianos. As duas equipes se classificavam com o placar. Mas a ousadia levou os cafeteros um pouco mais à frente. E, pelo alto, aos 28, o gigante Mina fez 1 a 0. Acordando tarde Senegal que pagou o preço pelo comodismo e acabou sendo eliminado pelos cartões. Algo bizarro. Mas mais justo do que sorteio.

CHANCES DE GOL – COLÔMBIA 2 x 1 primeiro tempo;  COLÔMBIA 4 x 3 segundo tempo. TOTAL:  Colômbia 6 x 4

O LANCE – Mina, de cabeça. Como sobe, e como sabe cabecear.

O CARA – Dávison Sanchez. Não cabeceia como Mina, mas consegue ser ainda mais eficiente.

TÁTICA – Colômbia mantém o 4-2-3-1. Senegal vai no 4-4-2 reativo.

NOTAS DO JOGO –  COLÔMBIA 6 X 4 SENEGAL  –  JOGO NOTA 5

BOTA-TEIMA – 16min. O excelente Davison Sánchez dá carrinho perfeito e necessário na bola. Árbitro marca pênalti com convicção em Mané. Vai ao VAR e retifica o lance com correção.

O CHUTE INICIAL – 2 x 2 (palpite do bolão)

NO FRIGIR DAS BOLAS  – Colômbia tem zaga , tem bom goleiro, bons volantes, ótimos meias, e atacantes de bom nível. Mas ainda é time instável. Senegal fez o que poderia. Mas poderia ser mais ousada.

Veja a análise do jogo de Gustavo Roman

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 17 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV. Curador do Museu da Seleção Brasileira, um dos curadores do Museu Pelé. Trabalhou nos jornais Folha da Tarde, Agora S.Paulo e Lance!, nas rádios Gazeta, Trianon e Bandeirantes, nas TVs Gazeta, Sportv, Band, PSN, Cultura, Record, Bandsports, Foxsports, nos portais PSN, Americaonline e Yahoo!, e colaborou nas revistas Placar, Trivela e Fut! Lance. Está na imprensa esportiva há 28 anos por ser torcedor há 52. Torce por um jornalismo sério, mas corneta o jornalista que se leva muito a sério

Sobre o Blog

O blog fala, vê, ouve, conta, canta, comenta, corneta, critica, sorri, chora, come, bebe, sofre, sua e vive o nosso futebol. Quem vive de passado é quem tem história para contar. Ele tem a pretensão de dar reload no que ouvi e li e vi e fazer a tabelinha entre passado e presente para dar um toque no futuro.

Blog do Mauro Beting