Blog do Mauro Beting

Corinthians ainda pode ser tudo em 2018

Mauro Beting

Corinthians, Flamengo e algumas vezes o Grêmio parecem os únicos grandes brasileiros que conseguem ser campeões com menos equipes que os rivais. Foi assim no primeiro Brasileirão alvinegro (em 1990, em mata-mata), como no último (no hepta por pontos corridos, em 2017).

Quarta, em Itaquera, a quarta Copa do Brasil pode ser levantada contra o atual campeão, penta, e que pode ser o primeiro hexa e bi: o favorito Cruzeiro. Só não mais favorito porque joga fora (onde tem jogado bem o time de Mano). Mas também porque é Corinthians. Esse que consegue o que já obteve sem ter tanto time, elenco e bola.

E pode realizar outra façanha jogando tão pouco com Jair, Loss e mesmo nos dias finais de Carille.

Um golzão a mais e o bicampeão paulista já leva tudo pros pênaltis. Terá Fábio do outro lado, mas também tem Cássio. Outro empate técnico. Mas, para tanto, precisa fazer o que não faz há três jogos – gol. E precisa jogar o que não joga desde não sei quando. Mesmo quando venceu o Flamengo, na semifinal.

Depois, independente do resultado, precisa se recuperar no BR-18. Não está fácil. Tem jogado muito pouco. Mas ainda tem credito acumulado. E devedores muito piores do que ele.

Em 2012, quando o Palmeiras foi rebaixado, ele ganhou a Copa do Brasil em julho, nas só caiu no BR-12 em novembro. O Juventude, também campeão da Copa do Brasil em 1999, foi rebaixado para a Série B de 2000 pela média de pontos acumulados. Era outra a situação. E também foi definida a queda em novembro depois da conquista histórica em junho de 1999.

Alguns vices de Copa também se deram mal no Brasileiro da mesma temporada. O Grêmio de 1991 foi rebaixado no mesmo ano como penúltimo do BR-91, em torneios decididos quase ao mesmo tempo. O Vitória de 2010 foi o antepenúltimo e caiu. Em outro campeonato que só foi definido meses depois da final da Copa do Brasil (perdida para o Santos).

Desta vez, o tetra pode e deve animar o Corinthians na provável permanência. Um vice pode ter efeito mais devastador. Mas ainda contornável é administrável em 9 rodadas. Tem equipes piores. É o que conforta o corintiano.