Blog do Mauro Beting

Crescendo. Paraná 0 x 4 Flamengo.

Mauro Beting

REPRODUÇÃO PREMIERE

O time paranista é fraquíssimo. Faz campanha tão horrorosa quanto o histórico desempenho rubro-negro em Curitiba. Mas foi muito mais o Flamengo que mais uma vez fez bem com Dorival Júnior que apenas a diferença abissal entre as equipes.

O time marcou mais à frente, recuperou bolas no ataque, trocou de lado com inteligência e constância com Vitinho e Everton Ribeiro, explorou o melhor de Paquetá, reencontrou os gols de Uribe e Dourado, teve mais consistência com Arão dando um pé a Cuellar.

Viu Diego entrar e pisar na área rival como no quarto gol.

E pode ver um Flamengo mais uma vez na cola do líder, contra quem tem encontro direto e no Maracanã na próxima rodada.

A fase corintiana é péssima. O Fluminense não está bem. O Paraná é muito fraco. Tudo é fato. Mas marcar 10 gols em três partidas e não sofrer gols e nem sufoco também é fato mais do que elogiável na recuperação rubro-negra.

O Flamengo está mesmo na briga pelo título. Só precisa administrar o pedido de dispensa de Diego Alves da viagem ao Paraná para não criar crise.

Não é o caso de punição. Mas de banco mesmo. Como também precisa ser avaliada a opção Diego. O time encaixou sem ele. Hoje, começaria na reserva contra o Palmeiras.