Topo
Blog do Mauro Beting

Blog do Mauro Beting

Reescrevendo a história. Tottenham 0 x 1 Ajax.

Mauro Beting

2030-04-20T19:18:13

30/04/2019 18h13

O Ajax é tetra europeu com duas equipes fabulosas. Das maiores da história do futebol. O Tottenham de Pochettino conseguiu a proeza de erguer um estádio colossal por 1 bilhão de libras e ainda assim montar e manter talvez a melhor equipe da sua história.

O dono da nova casa teve de mudar mais uma vez a equipe pelas lesões que o prejudicaram durante toda a temporada. Sem os principais atacantes (Kane e Son), mexeu mais uma vez taticamente o técnico argentino: linha de três atrás (ou cinco quando atacado, com o recuo dos alas Trippier e Rose); sem o incansável Sissoko (que tinha desconforto), Wanyama fazendo muito na entrada da área, Dele Alli mais preso e amuado ao lado, liberando Eriksen meio torto pela direita, a boa fase de Lucas Moura pela esquerda, com Llorente pivozando à frente.

Mas chance mesmo só foi ter aos 25, quando o centroavante cabeceou fora uma falta lateral. Porque até então o Ajax mandou em campo como tem feito sem o mando. Fez mais pontos na Champions como visitante. E fez de novo o que brilhara em Madri e Turim. Posse e passe. Pressão e passe. Tudo isso e o belo gol do incansável é monstruoso Van de Beek, aos 14. Numa troca de bolas que começou com Ziyech lançando largo, e depois criando o passe final.

O Ajax na de sempre. Um 4-3-3 holandês, com intensa motivação dos dois pontas (que também ajudam demais sem a bola), Tadic com inteligência criando espaços no comando do ataque e da criação, De Jong e Van de Beek armando e cercando mais do que marcando. Porque os Spurs não conseguiam passar a bola e nem da intermediária. Pontas amuados, pivozão como bonecão de posto, Ajax jogando demais e não deixando o rival jogar pela marcação obsessiva.

A bruxa de lesões ainda tirou Vertonghen de campo depois de sangrar o nariz. Sissoko veio pro jogo, aos 38. O esquema mudou. Alas viraram laterais. Sissoko entrou pela direita, Wanyama se fixou na cabeça da área, e a equipe foi repaginada no 4-3-1-2, com Lucas Moura pela direita. E assim criou a última jogada de perigo. Uma cabeçada pra fora em outro cruzamento da direita. Nova falha pelo alto holandesa em um jogo em que foi muito melhor. Jogou mais. Mas teve as mesmas duas chances de gol que o adversário.

SEGUNDO TEMPO

Com 15 segundos, Llorente quase fez o lance mais lindo da carreira dele. Respondido aos 58 segundos com belo tiro de Tagliafico. O Tottenham teve que vir mais. O Ajax respondeu nos contragolpes. Mas o ritmo não tinha como se manter.

Melhor pro Ajax. Tem Hag aos 19 deu mais fluidez com o lateral Mazraoui como meia pela direita no lugar do volante Schone. De Jong foi recuado para ser o primeiro na entrada da área. O deeplying playmaker. O cara para arrumar o meio e controlar os tempos.

Assim fez até o final, em uma partida que acabou mais arrastada, mesmo com bola na trave de Neres, aos 32. Mas perfeita e merecida atuação para a categoria antológica do Ajax.

Um time com monstros veteranos como De Ligt (19) e De Jong (21) e Van de Beek (22). Equipe madura demais para tão pouca idade. Mas não para tanta história vencedora.

Sobre o Autor

Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 17 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV. Curador do Museu da Seleção Brasileira, um dos curadores do Museu Pelé. Trabalhou nos jornais Folha da Tarde, Agora S.Paulo e Lance!, nas rádios Gazeta, Trianon e Bandeirantes, nas TVs Gazeta, Sportv, Band, PSN, Cultura, Record, Bandsports, Foxsports, nos portais PSN, Americaonline e Yahoo!, e colaborou nas revistas Placar, Trivela e Fut! Lance. Está na imprensa esportiva há 28 anos por ser torcedor há 52. Torce por um jornalismo sério, mas corneta o jornalista que se leva muito a sério

Sobre o Blog

O blog fala, vê, ouve, conta, canta, comenta, corneta, critica, sorri, chora, come, bebe, sofre, sua e vive o nosso futebol. Quem vive de passado é quem tem história para contar. Ele tem a pretensão de dar reload no que ouvi e li e vi e fazer a tabelinha entre passado e presente para dar um toque no futuro.

Mais Blog do Mauro Beting