Blog do Mauro Beting

Fase de Luan. Flamengo 0 x 1 Grêmio.

Mauro Beting

Flamengo e Palmeiras têm os maiores investimentos desde 2016. O clube paulista ainda conseguiu o que pretendia na temporada passada, embora patine agora – mesmo que mantenha vivo sob cuidados intensivos o sonho de reconquista da América. O Flamengo fez ainda mais para ser mais time e elenco para este ano. Manteve a comissão técnica, ainda que com desempenho discutível pelo que se gasta.

Era o jogo para não deixar o Corinthians escapar. Não foi. Mesmo mandando bola na trave, mesmo finalizando 21 vezes para fazer o nome de Leo, não deu. Perdeu a invencibilidade na Ilha do Urubu para o imenso Luan, o melhor jogador do campeonato. O meia-atacante atacante-meia que fez um belo gol tabelando com os rivais. Se ajudou a deixar o grande líder escapar ao perder o pênalti à frente do Cássio, no clássico contra o Corinthians, voltou a encostar na ponta, tirando um pouco da frente o Flamengo que não tinha como deixar escapar a chance que desperdiçou.

Mas perdeu. A oportunidade e o jogo. Claro que foi muito mais o Grêmio que soube vencer nas poucas chegadas à meta rubro-negra. O Flamengo não perdeu para um clube qualquer. Foi derrotado por um Tricolor que teve algumas atuações melhores em 2017 até que o exemplar Corinthians de Carille. Perdeu como tem se perdido – ou não se encontrado – nos momentos decisivos. Desde 2016.

Ou pela finalização ruim – como fez falta Guerrero. Ou pelo excesso de cruzamentos inócuos. Pela falta do melhor de Diego (talvez na sua pior atuação em 2017). Pela organização defensiva do Grêmio.

Time que segue na luta pelo BR-17 – embora naturalmente foque a Libertadores. Como segue vivo o Flamengo. Mas que não pode perder um jogo como esse.