Blog do Mauro Beting

Eurico evacua e Miranda pra tudo e pra todos

Mauro Beting

Mais ele não precisava fazer ou dizer nessa fase do clube que ele acha que é capitania hereditária. Mas ele se supera. Não é só urna contaminada. É ruína propositada. Entrega os anéis e os dedos aos anais com os dados defasados. As contas penduradas. O Vasco à deriva.

''Seja um gigante'' está escrito no painel às costas do último depoimento deprimente na Colina. No Vasco com eleição embargada. Poder interino divido em três pela Justiça. Fúria uterina na UTI que aqui no Rio é CTI. Caso de CPI no clube pioneiro e democrático em muitas situações. Mas tomado como navio de escravos por um comandante que só quer sair junto com os ratos. Na pior acepção.

O ''time da virada'' hoje mira os tribunais para virar o pleito e perpetuar o que houve de pior para a instituição. Sim, com ele em campo e também nos bastidores, o Vasco ganhou muito. Tanto quanto perdeu respeito e prestígio. Tanto quanto criou animosidade geral pelas euriquices de toda sorte e muito azar.

Eurico agora ameaça fazer o time não entrar em campo. A torcida não vir a campo. E ele não sair de cena. Nem criança mimada faria isso. Nem irresponsável que queria jogo na tragédia em São Januário em 2000 faria isso. Mas ele faz. Desfaz. Desfaçatez à enésima potência.

A bomba não é só dele. Dinamite também implodiu o clube. E trouxe de volta do passado isso tudo que está aí. E de novo não parece estar nem aí com o Vasco.

Sei que muitos de dentro o defendem. Sei que vários que trabalharam e brigaram com ele também o elogiam por muitas defesas do clube.

Mas não é atacando tudo e todos. Não é atracado no trono que não quer deixar que se reconstrói o Vasco.

Vasto demais para metidos a besta.

Basta.