Blog do Mauro Beting

You must remember this, Marrocos 0 x 1 Portugal

Mauro Beting

Estivesse em outro grupo sem Portugal e Espanha, Marrocos teria bola para sonhar com oitavas (mesmo tendo perdido de modo lotérico com gol contra para a retranca do Irã). Joga bem e bonito, ofensivo, com variantes táticas. Mas quem consegue superar Cristiano quando é tuga ou madridista ou vestindo qualquer camisa? A objetividade do robô é monstro. Poucos jogadores na história do esporte foram tão focados e tão objetivos quanto ele. Uma máquina mortífera. Como poderia ser Marrocos se aproveitasse melhor as chances que teve contra Irã e Portugal. Estivesse em outro grupo tinha bola se classificar.

1º TEMPO – O Marrocos começou em cima como havia feito contra o Irã. Mas, na primeira chegada lusa, Da Costa deixou Cristiano livre para fuzilar de cabeça e se tornar o maior artilheiro europeu de uma seleção, com apenas 3 minutos. Portugal só criou outro lance aos 38. Até lá, sobretudo com Amrabat (dos melhores da Copa em duas partidas) espetado pela direta, o time africano foi muito bem. Criou mais lances, imprimiu mais ritmo, buscou mais o gol com qualidade e intensidade, podendo explorar mais o lado esquerdo com Achraf.

2º TEMPO  – ´Portugal recuou ainda mais – ou foi mais empurrado por Marrocos. Fernando Santos foi trocando seus jogadores só para tentar se defender. E só conseguiu evitar o empate e a derrota por causa do goleiro Rui Patrício, com ao menos um milagre.

CHANCES DE GOL – MARROCOS 5 x 3 primeiro tempo; MARROCOS 6 X 2. TOTAL MARROCOS 11 X 5 PORTUGAL

O LANCE – 11min do segundo tempo. Belhanda ganha mais uma de cabeça e Rui Patrício faz uma das mais belas defesas do torneio, mandando a escanteio.

O CARA – .Amrabat já havia jogado um ótimo primeiro tempo contra o Irã. E jogou demais toda a partida contra Portugal. Rápido, abusado, incisivo e raçudo.

TÁTICA – Portugal manteve o 4-3-3 (4-1-4-1 sem a bola), com Cristiano ainda mais centralizado para fazer o que ninguém sabe mais, com Guedes pela esquerda marcando o apoio de Dirar e vez e outra entrando em diagonal, como aos 38 minutos, depois de belo toque de CR7. Marrocos trocou o 3-4-3 da boa partida inicial contra o Irã por um 4-1-4-1 móvel, por vezes um 4-2-3-1 com o recuo de Boussoufa.

NOTAS DO JOGO – PORTUGAL 6 x 8 MARROCOS – JOGO Nota 8

O CHUTE INICIAL – Portugal 2 x 1 Marrocos (bolão da firma)

BOTA-TEIMA – Primeiro tempo, tem como discutir, e bastante, Fonte dando de ombro nas costas de Boutaib dentro da área.

NO FRIGIR DAS BOLAS  – Portugal vai se classificar e terá de rezar por Cristiano mais do que tudo numa equipe que pode jogar mais do que isso – ou tanto que defendeu Rui Patrício. Marrocos, como em 1998, e mesmo em 1986, merecia melhor sorte no Mundial. Um outro grupo e um pouco mais de sorte passaria de fase.

Veja a análise do jogo de Gustavo Roman