PUBLICIDADE
Topo

Blog do Mauro Beting

Umtiti, dez technologie. França 2 x 1 Austrália

Mauro Beting

16/06/2018 09h01

França é uma seleção de muita técnica e pouco técnico. Austrália é melhor do que eu imaginava. Ou os franceses que foram muito piores do que podem ser. Salvos pela necessária tecnologia em lances como os de Kazan.

1º TEMPO – A Austrália até tentou ficar com a bola no começo. Mas como? Em 8 minutos já tinham três boas chegadas do excelente time francês. Mbappé e Dembélé abertos pelos lados, trocando de flancos, e entrando em facão para se aproximar de Griezmann (quando não este abrindo pela direita e trocando de posição com Mbappé). Laterais Pavard e Hernandez apoiando. Só faltou Pogba e Tolisso chegarem um pouco mais – até por serem bem protegidos pelo incansável Kanté. Mas a primeira grande chance foi australiana, quando Lloris fez baita defesa em toque pra trás muy amigo de Tolisso, aos 16.  A partir daí ganhou confiança o time australiano e o francês tirou o pé. E você bem que poderia ter dormido até o intervalo.

2º TEMPO – Começou complicado para um dos quatro favoritos ao título até a jogada linda de Kanté para Pogba servir lindo para Griezmann ser derrubado, o árbitro não marcar nada, e só a tecnologia o ajudar com pênalti que aconteceu, aos 10. O artilheiro bateu sem chance, na rede lateral do goleiro. A França poderia ter ampliado na sequência, mas Umtiti fez o desfavor de cometer pênalti tolo aos 15, metendo mão na bola que Jedinak converteu rasteiro no meio do gol. Metendo mão na bola e o time, na cabeça. A França se perdeu logo depois animicanente. Deschamps foi feliz quando liberou Pogba para chegar na área com Fekir quando numa bola reboteada (para mim tocada no final pelo Behich) ela bateu no travessão e entrou – no terceiro lance tecnológico para a França em duas Copas. Matuidi também entrou muito bem pelo lado esquerdo. Mas ainda que justo o resultado, faltou mais bola e organização ao time francês para jogar contra um time bem arrumado.

CHANCES DE GOL –  França 3 x 1 primeiro tempo;  França 5 x 1 segundo tempo. TOTAL: 8 x 2 FRANÇA

O LANCE – A França que teve o primeiro gol confirmado pela tecnologia em Porto Alegre, em 2014, de Benzema contra Honduras, teve o primeiro lance de VAR a favor. Pênalti bem marcado pela tecnologia em cima de Griezmann.  E ainda teria o segundo GOAL LINE TECHNOLOGY no gol da vitória.

TÁTICA – França no 4-3-3 (4-1-4-1 sem a bola, com Griezmann alternando com Mbappé como referência); Austrália no 4-2-3-1 (4-4-2 de bloco baixo sem a bola). Aos 25 da segunda etapa, com Fekir em campo, o fraco Deschamps alterou para o 4-3-1-2, quase um 4-2-2-2 com Pogba chegando mais à frente como entraria na área no segundo gol, em lance bem jogado por dentro, na boa parede com Giroud.

NOTAS DO JOGO – FRANÇA 6 X 6 AUSTRÁLIA  – JOGO 6:

O CARA – Tecnologia. E Kanté, que marcou por todo o time, e iniciou o lance do primeiro gol.

O CHUTE – A Austrália pode sonhar com algo melhor. A França vai dormir preocupada. Feliz pela vitória justa, mas desconfortável pela atuação. Fica o aprendizado de um time ótimo, com grande potencial, ainda jovem, mas com um treinador antiquado.

Veja a análise do jogo de Gustavo Roman

Sobre o Autor

Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 17 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV. Curador do Museu da Seleção Brasileira, um dos curadores do Museu Pelé. Trabalhou nos jornais Folha da Tarde, Agora S.Paulo e Lance!, nas rádios Gazeta, Trianon e Bandeirantes, nas TVs Gazeta, Sportv, Band, PSN, Cultura, Record, Bandsports, Foxsports, nos portais PSN, Americaonline e Yahoo!, e colaborou nas revistas Placar, Trivela e Fut! Lance. Está na imprensa esportiva há 28 anos por ser torcedor há 52. Torce por um jornalismo sério, mas corneta o jornalista que se leva muito a sério

Sobre o Blog

O blog fala, vê, ouve, conta, canta, comenta, corneta, critica, sorri, chora, come, bebe, sofre, sua e vive o nosso futebol. Quem vive de passado é quem tem história para contar. Ele tem a pretensão de dar reload no que ouvi e li e vi e fazer a tabelinha entre passado e presente para dar um toque no futuro.

Blog do Mauro Beting