Topo
Blog do Mauro Beting

Blog do Mauro Beting

Esses bilhetes tão caros em Arenas não podem

Mauro Beting

2022-09-20T18:18:06

22/09/2018 18h06


Mal dá pra ver o fim da fila e nem mesmo o começo dela na Arena Corinthians para trocar um quilo de alimento como a paixão de um torcedor pelo clube – não perecível. Tudo isso na foto de um amigo do Vessoni neste sábado. Fila para ganhar um ingresso não pra volta da semifinal da Copa do Brasil em Itaquera, contra o Flamengo. Apenas para ver o treino da véspera na Arena. Só pra ver treinar um time que precisa treinar e jogar muito mais para honrar a camisa e seu torcedor. Uma diretoria que, como todas de todos os clubes, sem exceção, precisa entender que o dinheiro é perecível e não aceita desaforo. Que os estádios são caros demais e precisam mesmo ter ingressos mais caros. Mas que essa paixão sem fim como a fila não tem bilhete mais caro que justifique neste país com fila de desemprego. Deverá ter mais corintiano no treino na terça que no jogo decisivo na quarta entre as maiores torcidas do Brasil. As arenas não podem ser tão caras pro torcedor como já foram pro contribuinte. Tem que rever esse preço porque esse "bilete NÃO é verdade".

Sobre o Autor

Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 17 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV. Curador do Museu da Seleção Brasileira, um dos curadores do Museu Pelé. Trabalhou nos jornais Folha da Tarde, Agora S.Paulo e Lance!, nas rádios Gazeta, Trianon e Bandeirantes, nas TVs Gazeta, Sportv, Band, PSN, Cultura, Record, Bandsports, Foxsports, nos portais PSN, Americaonline e Yahoo!, e colaborou nas revistas Placar, Trivela e Fut! Lance. Está na imprensa esportiva há 28 anos por ser torcedor há 52. Torce por um jornalismo sério, mas corneta o jornalista que se leva muito a sério

Sobre o Blog

O blog fala, vê, ouve, conta, canta, comenta, corneta, critica, sorri, chora, come, bebe, sofre, sua e vive o nosso futebol. Quem vive de passado é quem tem história para contar. Ele tem a pretensão de dar reload no que ouvi e li e vi e fazer a tabelinha entre passado e presente para dar um toque no futuro.

Mais Blog do Mauro Beting