Topo
Blog do Mauro Beting

Blog do Mauro Beting

Daniel na cova do Lionel. Brasil 2 x 0 Argentina.

Mauro Beting

02/07/2019 23h49

O capitão Daniel Alves não foi devorado pelos leões. Ele comeu Acuña num belo chapéu aos 18 minutos, limpou Paredes tirando todas as pichações em outro belo drible lindo, e serviu Roberto Firmino aberto pela direita, trocando de posição com Gabriel Jesus. Por ali, às costas do ótimo Tagliafico, Bob encontrou o menino Jesus livre, por dentro, entre Pezzella e Otamendi. 1 a 0.

Mais não precisou atacar a meta de Armani. Mais poderia e precisava ter jogado a Seleção no primeiro tempo. Fora o golaço que começou em bela caneta de Coutinho, mais atrás no 4-1-4-1 de Tite, o Brasil pouco criou e chegou.  A Argentina fez uma partida que há 300 anos não jogava. Teve pelo menos duas ótimas chances. Uma pancada de longe de Paredes que passou zunindo o travessão de Alisson, Outra que Aguero cabeceou e bateu no travessão brasileiro.

Scaloni enfim repetiu time depois de 40 jogos. E talvez há mais de 40 partidas não fazia jogo tão consistente. No mesmo 4-3-1-2 da vitoria contra os venezuelanos, com Messi querendo jogo e a bola bem o querendo, os hermanos foram bem. Lautaro foi o perigo que é. Aguero fez algumas das dele. Mas ainda faltou algo.

Aquilo que também se viu na segunda etapa. Willian entrou torto pela esquerda no lugar no amuado Cebolinha. Quando Messi mandou na trave. Jogou bola no ângulo para defesa espetacular sem dar espetáculo de Alisson. Como deve fazer o goleiro do nível dele. De um time que só levou 10 gols em 41 jogos. E ainda sofre crítica além da conta.

Não foi a partida dos sonhos do Brasil. Mas a vitória foi. Também porque quando mais a Argentina atacava e jogava melhor, Gabriel Jesus escapou das porradas e pancadas que os hermanos deram demais, e serviu com força, destreza e companheirismo para Firmino ampliar resultado além do que foi o jogo.

2 a 0 foi muito pelo que jogou a Argentina e pelo que produziu a Seleção. O Brasil teve apenas 3 chances (além dos dois belos gols, um lindo lance de Jesus para Coutinho isolar, aos 10 do segundo tempo). A Argentina criou seis em 90 minutos e não fez. Saiu de cabeça erguida como há muito não fazia.

Ainda é pouco. Quase nada para quem não vence desde 1993.

Mas é um alento. Ainda mais para quem tem tanto talento.

Não deu para a Argentina. Mas pode dar ainda mais para o Brasil.

Ainda mais quando há garotos que jogam com essa vitalidade e qualidade como Daniel Alves.

Um digno capitão e sucessor de Cafu.

 

BOTA-TEIMA – Não teria marcado os dois pênaltis reclamados pelos argentinos. Na hora. Mas não reclamaria se as supostas faltas de Arthur e Daniel Alves fossem anotadas.

PS – Por novos ângulos que vi agora, e que o VAR talvez não tenha visto, teria marcado os dois pênaltis reclamados.

Sobre o Autor

Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 17 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV. Curador do Museu da Seleção Brasileira, um dos curadores do Museu Pelé. Trabalhou nos jornais Folha da Tarde, Agora S.Paulo e Lance!, nas rádios Gazeta, Trianon e Bandeirantes, nas TVs Gazeta, Sportv, Band, PSN, Cultura, Record, Bandsports, Foxsports, nos portais PSN, Americaonline e Yahoo!, e colaborou nas revistas Placar, Trivela e Fut! Lance. Está na imprensa esportiva há 28 anos por ser torcedor há 52. Torce por um jornalismo sério, mas corneta o jornalista que se leva muito a sério

Sobre o Blog

O blog fala, vê, ouve, conta, canta, comenta, corneta, critica, sorri, chora, come, bebe, sofre, sua e vive o nosso futebol. Quem vive de passado é quem tem história para contar. Ele tem a pretensão de dar reload no que ouvi e li e vi e fazer a tabelinha entre passado e presente para dar um toque no futuro.

Mais Blog do Mauro Beting