PUBLICIDADE
Topo

Ufa! Palmeiras 1 x 0 Ceará.

Mauro Beting

03/11/2019 15h18

Tudo que o Palmeiras jogou contra o São Paulo ele pouco levou ao sábado contra o desfigurado Ceará que merecia melhor sorte no Allianz Parque. Ou menos Weverton (autor de três grandes defesas e mais um pênalti discutível que Bergson não bateu bem, e árbitro nenhum, mesmo com VAR, manda repetir cobrança quando há invasão de área). Ou uma discussão ainda maior no lance que impugnou o gol de QqFelipe Silva (outra quase Lei do Ex) que pareceu em condição legal na cabine e na transmissão da TNT. Menos no VAR. Nessa discussão não só com a tecnologia. Também com quem a opera. Um frame a mais pode mudar tudo. Como pareceu o caso.

O que não muda é que o Palmeiras mais uma vez pode engatar boa sequência de vitórias. Não de atuações. Se fez um gol em lance bem trabalhado com Zé Rafael, pouco mais fez na primeira etapa. Quase nada no segundo tempo em que Adilson soltou mais o time, apostou na volta da cavalaria com Ricardinho para armar e Galhardo para criar, e foi um sufoco só para o Palmeiras que mal soube criar, deu muitos espaços na entrada da área e também nas laterais (apesar da boa volta de Mayke), e só pôde celebrar outra ótima atuação do goleiro que merece mais elogios. Pela celebração no terceiro gol contra o São Paulo com a torcida. Por evitar que o Ceará conseguisse até mesmo sua primeira vitória em São Paulo.

BOTA-TEIMA – Além de um dos impedimentos mais ajustados dos últimos tempos (que até por isso o bandeirinha poderia ter esperado para levantar o instrumento), o pênalti é muito discutível. Na cabine fiquei em dúvida se Vitor Hugo tocou primeiro na bola. Pelos ângulos da minha transmissão cravei pênalti. Pelos da Premiere, voltei a aceitar qualquer ponto de vista. Se sou o VAR, chamo o árbitro. Lance muito discutível.

Outro lance bizarro da arbitragem afobada foi o amarelo que o árbitro iria mostrar e ficou na ameaça provavelmente ao perceber que seria o segundo para Cristovam. Se é possível discutir se era lance para amarelo (eu mostraria), indiscutível foi que ele botou a mão no peito para mostrar o que provavelmente mudou de ideia ao ser alertado.

Sobre o Autor

Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 17 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV. Curador do Museu da Seleção Brasileira, um dos curadores do Museu Pelé. Trabalhou nos jornais Folha da Tarde, Agora S.Paulo e Lance!, nas rádios Gazeta, Trianon e Bandeirantes, nas TVs Gazeta, Sportv, Band, PSN, Cultura, Record, Bandsports, Foxsports, nos portais PSN, Americaonline e Yahoo!, e colaborou nas revistas Placar, Trivela e Fut! Lance. Está na imprensa esportiva há 28 anos por ser torcedor há 52. Torce por um jornalismo sério, mas corneta o jornalista que se leva muito a sério

Sobre o Blog

O blog fala, vê, ouve, conta, canta, comenta, corneta, critica, sorri, chora, come, bebe, sofre, sua e vive o nosso futebol. Quem vive de passado é quem tem história para contar. Ele tem a pretensão de dar reload no que ouvi e li e vi e fazer a tabelinha entre passado e presente para dar um toque no futuro.

Blog do Mauro Beting